Para as mulheres que se sentem inseguras para usar e abusar de mini-saias e shorts, a dermolipectomia das coxas é uma solução. A cirurgia, também chamada de lifting de coxas consiste na retirada de gordura e pele em excesso desta região do corpo. Nem sempre a lipoaspiração é a melhor saída para pessoas que possuem as pernas grossas. Quando existe, além de excesso de gordura, excesso de pele na região das coxas, o procedimento mais indicado é a dermolipectomia das coxas.
A cirurgia é indicada para pacientes que sofreram grande e rápido emagrecimento – após uma cirurgia bariátrica, por exemplo – e também para pacientes que se sentem inseguros com sua aparência devido ao excesso de flacidez, resultante do processo de envelhecimento. Em ambos os casos, somente a cirurgia plástica pode melhorar a aparência das pernas.
No caso de pacientes que se submeteram à cirurgia de redução de estômago, a velocidade de emagrecimento causada pelo procedimento, impede que a pele se ajuste aos poucos ao novo contorno corporal, causando grandes sobras de pele flácida em todo o corpo,inclusive nas coxas.
O procedimento pode ser realizado isoladamente, ou associado à lipoaspiração, o que garante melhor contorno corporal. A dermolipectomia não deve ser considerada como tratamento de obesidade, ou substituto de dietas e exercícios físicos.

coxas

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE DERMOLIPECTOMIA DAS COXAS

1.O que significa dermolipectomia da coxa?
Dermo = pele; Lipo = gordura; Ectomia = retirada. Portanto, é a retirada de pele e gordura da coxa.

2.A cicatriz deixada pela dermolipectomia da coxa é muito perceptível?
A sutura feita nesse tipo de cirurgia é na prega da virilha estendendo-se até o sulco subglúteo, portanto fica confundida entre os sulcos das duas áreas. Somente nos casos em que há grande excesso de pele o corte pode ser maior, estendendo-se na face interna da coxa, da virilha até próximo a face interna do joelho.

3.Como se dá a evolução da cicatriz?
Dá-se em três fases: o período imediato, no qual ela se apresenta pouco visível, o período mediato, até o sexto mês após a cirurgia, quando ocorrerá a mudança de cor de vermelha para marrom e um espessamento gradativo; e o período tardio, do sexto ao décimo segundo mês, que é aquele em que a cicatriz começa a se tornar mais clara e fina, atingindo aos poucos o aspecto definitivo.

4.O resultado definitivo é imediato?
Não. Nenhuma cirurgia plástica apresenta os resultados definitivos ao final do procedimento. É recomendada a espera de seis meses para as coxas chegarem a sua forma definitiva. Nos primeiros meses, há uma diminuição da sensibilidade da raiz da coxa, que, gradativamente, volta ao normal. O programa estético da clínica deve ser seguido à risca, já que a drenagem linfática acelera o processo de recuperação e, conseqüentemente, dos resultados finais.

5.Existe risco na dermolipectomia da coxa?
Toda cirurgia plástica, assim como qualquer procedimento cirúrgico, envolve um risco. Este risco é minimizado quando os pré-requisitos de segurança para a realização da cirurgia são respeitados.

6.Que tipo de anestesia é utilizado na dermolipectomia?
Tanto a anestesia geral quanto a raqui-anestesia, dependendo do caso.

7.Quanto tempo leva a cirurgia e a internação?
A cirurgia dura em média três horas e a internação é de um dia, em casos de evolução dentro do esperado para o procedimento.

8.O médico receitará medicamentos para diminuir a dor?
Sim. Apesar de não haver dor intensa, mas próxima de um desconforto muscular, o cirurgião receita analgésicos como prevenção. Além do antibiótico, que deve ser tomado por uma semana.

9.Será necessária a troca dos curativos?
Sim. Periodicamente durante o pós-operatório os curativos devem ser trocados, priorizando a higiene, e a paciente deve utilizar uma malha compressiva por 30 à 60 dias.

10.Quando terei de voltar ao consultório para retirada dos pontos?
Se forem utilizados pontos absorvíveis, não será preciso. Entretanto, no caso da necessidade de tirar os pontos, deverá ser cerca de 2 à 3 semanas após o ato cirúrgico.

11.Existe alguma restrição em relação ao banho?
Não. Você pode e deve tomar banho 48 horas após a cirurgia. Somente recomenda-se a utilização de sabonete neutro.

RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA PLÁSTICA DO BRAÇO

RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIO:

  • Comunicar-se conosco até 2 dias antes da cirurgia, em caso de gripe, indisposição, etc.
  • Internar-se no hospital indicado obedecendo ao horário de internação.
  • Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito fartas, na véspera da cirurgia.
  • Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 15 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também os diuréticos.

*Avisar o seu médico sobre medicações que esteja utilizando,algumas delas deverão ser suspensas antes da cirurgia.

*Suspender o uso de cigarro 30 dias antes e 30 dias após o ato cirúrgico.

  • Aumentar a ingesta hídrica, no mínimo 3 litros por dia.
  • Programar suas atividades sociais, domésticas ou escolares, de modo a se tornar dispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 4 semanas.

*Ler , compreender e assinar o TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO ,cujo o propósito é essencialmente o de informar, garantindo ao paciente uma atitude ética e digna por parte do seu cirurgião plástico.

RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIO:

  • Evitar esforços por 30 dias.
  • Evitar molhar o curativo nos primeiros dias de pós operatório.
  • Evitar segurar objetos pesados por 30 dias.
  • Obedecer à prescrição médica.
  • Iniciar tratamento pós operatório no terceiro ao quinto dia pós cirurgia.
  • Provavelmente você estará se sentindo tão bem, a ponto de esquecer que foi operada recentemente. Cuidado! A euforia poderá levá-la a um esforço inoportuno, o que determinará certos transtornos.
  • Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases da cicatrização. Tire conosco quaisquer dúvidas.
  • Sol e ginástica a partir de 45 dias se estiver tudo ok.
  • Alimentação normal (salvo em casos especiais).
  • Procure manter os membros superiores levemente elevados para evitar assim a formação de edema ( inchaço ).