O papel da cirurgia plástica reparadora no atendimento aos queimados é importantíssimo, dentro de uma equipe multidisciplinar. As queimaduras são lesões causadas por líquidos aquecidos, fogo, sol, produtos químicos, eletricidade e outros agentes. São classificadas em primeiro, segundo e terceiro graus de acordo com a profundidade da lesão. O tratamento funcional e estético das queimaduras pode evitar cicatrizes permanentes e melhorar a auto estima destes pacientes.

Extensão da queimadura:

Com relação a sua extensão, calcula-se a área de superfície corporal queimada (SCQ) através da regra dos noves. Nesta regra, cada braço tem 9% da SCQ, a cabeça e o pescoço outros 9%, tórax 9%, abdome 9%, dorso 18%, coxas 9% e pernas 9%, totalizando 99%. O 1% restante corresponde ao períneo. Para áreas pequenas, usa-se uma comparação da área queimada com a palma da mão do paciente, que equivale a 1% da SCQ.
Queimaduras de segundo grau até 10% da superfície corporal, geralmente podem ser tratadas ambulatorialmente, desde que não sejam em mãos, pés, face ou articulações e não estejam complicadas com infecção.
As queimaduras maiores devem ser tratadas em Centros de Tratamentos de Queimados, com risco de morte aumentada conforme área afetada. É uma importante causa de morte em crianças.

queimaduras

Profundidade da queimadura:

As queimaduras são classificadas em três graus, conforme sua profundidade.

– Queimadura de Primeiro Grau – queimadura superficial, atingindo apenas a primeira camada da pele – epiderme. Caracteriza-se por ser uma queimadura não exsudativa,é dolorosa mas que regride em poucos dias. Como exemplo temos a queimadura solar.
– Queimadura de Segundo Grau – queimadura mais profunda causa bolhas (“FLICTENAS”) e é muito dolorosa, por que há a exposição das raízes nervosas que foram atingidas.
– Queimadura de Terceiro Grau – queimadura esbranquiçada, tão profunda que atinge os músculos e ossos. Os tecidos ficam esbranquiçados e sem vida, (“NECROSE”) não há dor por que as terminações nervosas responsáveis pela sensibilidade à dor foram também queimadas. Nas bordas de uma queimadura de terceiro grau haverá também queimaduras de primeiro e segundo grau.

Prevenção:

A curiosidade natural da criança a faz explorar o meio ambiente. A casa, em especial a cozinha, deve ser planejada e utilizada de forma a não permitir à criança o acesso ao perigo. Fósforos, líquidos inflamáveis e cabos de panelas e frigideiras no fogão são itens especialmente propensos aos acidentes com calor.
Uma medida simples e que pode salvar muitas crianças é a de voltar o cabo de panelas e frigideiras para o lado de dentro do fogão. Assim sendo, o cabo ficará fora do alcance da criança.

TRATAMENTO IMEDIATO DA ÁREA QUEIMADA:

No tratamento domiciliar (imediato) da emergência  em situações de queimaduras térmicas,não interessa qual a profundidade da queimadura térmica, o primeiro cuidado é o da interrupção da atividade agressiva aos tecidos orgânicos do agente agressor. Pode ser conseguido com a utilização de água corrente na zona lesada. Um jato fraco de água levemente fria, demoradamente usado na zona queimada é o melhor tipo de tratamento imediato para a queimadura.

Um creme que pode ser usado, e que deve fazer parte da farmácia caseira, é o creme de Sulfadiazina de prata 1%. Trata-se de um genérico de baixo custo, que pode ser usado topicamente em muitas outras pequenas lesões. Existe, entretanto, a restrição para um pequeno grupo de pessoas que são alérgicas à sulfa. Uma camada fina deste creme aplicado na zona lesada dá um certo alívio à ardência. Se for possível deixar a lesão exposta sem ataduras ou outros envoltórios é melhor. Analgésicos caseiros podem ser usados.

Em todas as situações deste tipo de lesão o médico deve ser consultado imediatamente.

OBSERVAÇÕES:

• O socorrista sempre deve, antes de tudo, retirar a vítima do contato direto com o agente causador;
•  Não cobrir a vítima com cobertores sintéticos, pois estes são inflamáveis;
•  Não furar bolhas;
•  Não jogar clara de ovo, pó de café, açúcar, entre outros, mas sim, encaminhar para socorro médico, caso não tenha noção de SBV (suporte básico de vida);

TRATAMENTO TARDIO DA ÁREA QUEIMADA:

Esse dependerá basicamente da extensão e profundidade da queimadura, e da presença ou não de infecção associada. Entre as modalidades temos:
1)Tratamento conservador com o uso de cremes tópicos para queimaduras de 1 grau e 2 grau superficial.
2)Tratamento cirúrgico com desbridamento da pele queimada e posterior enxertia de pele para queimaduras de 2 grau profundo e 3 grau.
3)Uso de malha compressiva na área queimada para evitar cicatrizes patológicas ( hipertrófica/ quelóides ).

Atendimento psicológico:

O paciente queimado encontra-se em um estado de extrema dor exterior e interior. Portanto, cabe à equipe de saúde cuidar de suas feridas, mas dar atenção também às suas queixas interiores. O paciente começa a se achar feio e passa a odiar sua imagem no espelho, pois a queimadura causa lesões, às vezes, irreversíveis na pele e deixa marcas, às vezes, permanentes.

Resultados do Tratamento:

A cicatrização vai continuar por várias semanas ou meses. Pode demorar um ano, ou mais, para se obter o resultado final da cicatriz. Em alguns casos, procedimentos secundários podem ser necessários para finalizar ou refinar a reconstrução.
Proteja-se adequadamente do sol durante toda a vida e evite fumar para garantir a cicatrização contínua e a boa saúde. A exposição ao sol em feridas em cicatrização pode resultar em cicatrizes e pigmentação irregular que podem se tornar vermelhas ou escuras. A exposição ao sol pode resultar também em um câncer de pele.